Por que investir em sustentabilidade?

Por que investir em sustentabilidade?

Sabe por que várias empresas veem investindo em sustentabilidade? Não? Entenda aqui!

Por que investir em sustentabilidade?

De acordo com uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) com o Instituto FSB que analisou a visão das indústrias de pequeno porte sobre uma perspectiva sustentável, então vemos uma crescente no movimento em prol da responsabilidade ambiental e para investir em sustentabilidade.

A maior parte das empresas de pequeno porte (55%) tem intuito de investir mais, nos próximos dois anos, na implantação de ações sustentáveis, para uma transição para o controle de baixo carbono. Para outras (37%) não vêem necessidade de aumentar ou diminuir os investimentos, e para uma pequena parcela (4%) alegam que esse investimento deve ser reduzido.

Estes dados vêm de uma avaliação feita com empresas a partir de suas opiniões sobre a sustentabilidade. Conforme a mesma, em alguns aspectos, as empresas de pequeno porte estão adiantadas. Mesmo que em meio de uma pandemia e simultaneamente uma crise econômica, 20% dos pequenos empreendimentos ampliaram o investimento neste tipo de ação.

Além disso, ações para barrar o desperdício de energia e de água já são adotadas por 90% e 89% das empresas desse porte, respectivamente. Do mesmo modo, a gestão de resíduos sólidos é adotada em 85% dos negócios.

Segundo o mesmo, 76% dos empresários afirmaram que o setor industrial enxerga o tema sustentabilidade como uma grande oportunidade. E para quase um terço deles as ações de sustentabilidade trazem mais oportunidades do que riscos. Somente 22% afirmam que há mais riscos que oportunidades ou apenas riscos. Mas por que investir na sustentabilidade?

Razões para investimentos

Os motivos que levam as empresas de pequeno porte a investir em sustentabilidade são:

  • Reputação junto à sociedade e aos consumidores: 40%
  • Atendimento às exigências regulatórias: 40% 
  • Redução de custos: 36%
  • Aumento da competitividade: 34%

E como principais entraves:

  • Falta de cultura voltada para o tema: 46%
  • Falta de incentivos do governo: 45% 

A pesquisa mostra ainda que apenas 36% dos pequenos industriais já teve, como fornecedor, alguma exigência de certificado ou ação ambientalmente sustentável como critério de contratação por parte dos clientes. O índice é ainda mais baixo (24%) quando a análise recai sobre a exigência por parte das pequenas indústrias de critérios sustentáveis para a contratação de fornecedores.

E a reputação junto à sociedade e aos consumidores?

Acredite ou não, existe um nome para esta estratégia: Marketing Verde!

O Marketing Verde (também chamado de marketing ambiental) se difere de outras metodologias de marketing justamente pelo seu foco: satisfazer às necessidades de seu cliente com o mínimo de impacto possível ao meio ambiente. A proposta ambiental aliada a uma estratégia de crescimento torna-se uma ferramenta valiosa para o seu negócio ganhar cada vez mais destaque no mercado. Mas tome cuidado, já abordamos aqui sobre o termo “Greenwashing” que se trata da propaganda enganosa dentro do marketing verde. Leia mais clicando AQUI!

Para ver exemplos de posts de educação ambiental, entrem em nosso Instagram!

De acordo com dados globais da Nielsen (A Nielsen Company é uma empresa global de informação, dados e medição. A empresa oferece uma variedade de informações em pesquisas de mercado, usando metodologias próprias) 73% dos consumidores estão dispostos a pagar mais por produtos e serviços de marcas sustentáveis. Da mesma forma, 55% dos consumidores pagam mais por produtos e serviços de empresas comprometidas com causas sociais e ambientais.. Isso mostra que o consumidor não está só interessado no benefício próprio ao procurar sua empresa. Ele deseja saber como o produto/serviço é realizado e como sua organização contribui para o meio ambiente. Portanto, além de colaborar com o meio ambiente você consegue um retorno muito maior.

Ficou interessado? Quer saber mais? Clique no ícone abaixo e faça parte do time ECOALTERNATIVA.

Mais para explorar

Projeto-de-Lei-Proibe-Viveiros-Domesticos

Projeto de Lei Proíbe Viveiros Domésticos

O Projeto de Lei 1487/19 altera a Lei de Proteção à Fauna para proibir a criação de pássaros em gaiolas ou viveiros domésticos. O autor, deputado Nilto Tatto (PT-SP), afirma...

Compartilhe nas redes sociais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram